Pároco faz sobrevoo com Santíssimo Sacramento pela Ilha de São Luís

Padre Hernanni Pereira conduziu o Santíssimo Sacramento durante sobrevoo por São Luís

A Paróquia São Maximiliano Maria Kolbe realizou, na tarde deste domingo (3), o sobrevoo do Santíssimo Sacramento pela cidade de São Luís. Após a passagem do helicóptero, populares viram nuvens em formato de uma pomba que lembra o Espírito Santo.

De acordo com um informativo, disparado pela igreja, esse é o momento para refletir sobre o atual momento, suas consequências e mostrar a preocupado com a população que continua em confinamento e espera encontrar, na fé, um Oásis de misericórdia e compaixão, iluminado pelo Espirito Santo.

O padre Hernanni Pereira conduziu o Santíssimo Sacramento, pedindo a Deus que nos livre do mal que assola o Brasil e o mundo, causado pela pandemia do novo coronavíirus, Covid-19.

A titular também viu uma imagem em formato de pomba durante o sobrevoo

Esta ação, de abençoar a capital maranhense, lembra o ato histórico do Papa Francisco que, no dia 27 de março, deu a bênção Urbi et Orbi e a indulgência plenária, em um grande enfrentamento da pandemia do coronavírus que assola o mundo.

A Paróquia São Maximiliano Maria Kolbe convidou a todos os fiéis a se unirem em oração, sob a proteção materna de Nossa Senhora, rogando pela proteção de nossa cidade, bem como de toda a humanidade.

Zeca Baleiro fará live para beneficiar hospitais do Maranhão

A live promete reunir outros cantores da MPB, que participarão via internet da live.

O cantor maranhense Zeca Baleiro vai promover, na próxima sexta-feira (3), uma live com o objetivo de arrecar recursos para hospitais do Maranhão.

A live que tem como tema “Amor no Caos” vai destinar todos os recursos para a compra e equipamentos individuais de proteção que serão distribuídos para os profissionais da saúde.

A live promete reunir outros cantores da MPB, que participarão via internet da live.

Quem puder, já pode fazer as doações por meio de transferência para uma conta que está nas redes sociais do cantor.

Governo inicia montagem do primeiro hospital de campanha de São Luís

A instalação da estrutura está sendo realizada no pavilhão de eventos do Multicenter Negócios e Eventos, de propriedade do Sebrae-MA, espaço requerido através de decreto governamental.

O Governo do Estado continua trabalhando para garantir a abertura de novos leitos hospitalares para tratamento de pacientes acometidos pela Covid-19. Sexta-feira (1º), foi iniciada a obra de montagem do primeiro hospital de campanha da Ilha de São Luís. A instalação da estrutura está sendo realizada no pavilhão de eventos do Multicenter Negócios e Eventos, de propriedade do Sebrae-MA, espaço requerido através de decreto governamental.

A região formada pelos municípios de Raposa, São José de Ribamar, Paço do Lumiar e a capital São Luís, concentra atualmente mais de 90% dos casos do novo coronavírus do estado.

O secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, realizou uma vistoria no local e falou sobre o trabalho contínuo da pasta para continuar aparelhando a rede estadual de saúde e garantindo o atendimento aos pacientes com o novo coronavírus. “Estamos começando a montagem do hospital de campanha, que contará com 200 leitos, sendo 190 clínicos e 10 de UTI. A estrutura será administrada pela Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares (EMSERH), com apoio da Casa Civil. Assim, seguiremos nosso trabalho de cuidar da população maranhense nessa pandemia do novo coronavírus”, afirmou o secretário.

De acordo com o decreto nº 35.779, a cessão do espaço deve vigorar por 90 dias, contados a partir da publicação, sendo prorrogável por igual período, enquanto perdurar o estado de calamidade declarado pelo Governo do Estado. 

A montagem do hospital é resultado de uma parceria entre a Empresa Maranhense de Administração Portuária (EMAP), Vale, Secretaria de Estado da Saúde (SES) e Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares (EMSERH), que será a administradora da unidade.

Moro conclui depoimento após ficar mais de 8 horas em prédio da PF de Curitiba

Além de reiterar as acusações feitas ao saír do governo, Moro disse que apresentaria novas provas do que havia afirmado sobre a tentativa de ingerência de Bolsonaro na Polícia Federal

O ex-ministro Sergio Moro concluiu seu depoimento no prédio da Polícia Federal em Curitiba na noite de sábado (2), após ficar mais de oito horas no local. Ele foi ouvido no inquérito que apura as acusações que fez ao sair do governo Jair Bolsonaro.

Durante a manhã, a entrada do prédio da PF virou palco de protestos, com grupos em apoio ao ex-juiz da Lava Jato e outros a favor de Bolsonaro.

O ex-ministro chegou ao local por volta das 13h15, mas entrou pelos fundos, frustrando a expectativa de manifestantes. O depoimento começou por volta das 14h e acabou perto das 22h.

À noite, foram pedidas pizzas no prédio da PF para servir as equipes. Moro acabou saindo do edifício apenas por volta da 0h20 de domingo (3), sem falar com a imprensa.

Além de reiterar as acusações feitas ao saír do governo, Moro disse que apresentaria novas provas do que havia afirmado sobre a tentativa de ingerência de Bolsonaro na Polícia Federal. O presidente, disse ele ao pedir demissão, queria a troca de comando para ter acesso a investigações em andamento.

Diante disso, o procurador-geral da República, Augusto Aras, pediu a abertura de um inquérito para apurar o caso, o que foi aceito pelo STF.

O depoimento de Moro à PF foi marcado para este sábado após o ministro Celso de Mello dar cinco dias de prazo para a corporação ouvi-lo.

Nos últimos dias, Bolsonaro tentou nomear Alexandre Ramagem, amigo de sua família, para a direção-geral da PF, no lugar de Maurício Valeixo. A posse, porém, foi barrada por decisão do ministro do Supremo Alexandre de Moraes, que citou as acusações feitas por Moro ao sair do governo. Há diversas investigações da PF de interesse de aliados e dos filhos do presidente.