Maranhão registra recuperação de 856 pessoas e casos positivos sobe para 3.805

O governo contabilizou 856 pessoas recuperadas e 9.183 casos seguem suspeitos.

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (SES) contabilizou mais 299 novos casos positivos de COVID-19 nesta sexta-feira (1°). De acordo com os dados, subiu para 3.805 o número de casos positivos.

A SES registra ainda 481 profissionais de saúde infectados pelo novo coronavírus no Maranhão. Destes, 374 já estão recuperados.

O número de óbitos também subiu para 224, colocando o Maranhão em sétimo lugar.

O governo contabilizou 856 pessoas recuperadas e 9.183 casos seguem suspeitos.

Udes Filho representará o Maranhão em debate sobre coronavírus na rádio Sagres AM de Goiânia

A Sagres AM 730 faz parte do Sistema Sagres de Comunicação, que além de emissora AM, conta com a Sagres TV, Sagres On (portal), Escola Sagres e Fundação Sagres.

O editor do jornal e portal de notícias O Quarto Poder, de São Luís, Udes Filho será o representante do Maranhão, no quadro “Debate Super Sábado”, do Programa Super Sábado, apresentado pelo radialista Rubens Salomão, na rádio Sagres AM 730, de Goiânia.

A Sagres AM 730 faz parte do Sistema Sagres de Comunicação, que além de emissora AM, conta com a Sagres TV, Sagres On (portal), Escola Sagres e Fundação Sagres.

Além de Udes Filho, estarão no debate os jornalistas Carlos Rocha (Assessor de Gabinete da Procuradoria-Geral de Justiça do Ministério Público de Santa Catarina) e Eugênia Nogueira de Fortaleza. A participação acontecerá ao vivo, às 8h30 do sábado (2).
 
O apresentador Rubens Salomão conversará com os jornalistas, dos diferentes estados, sobre isolamento social, resumo da semana, os decretos feitos pelos respectivos governadores e também sobre a economia local. Na oportunidade, será  promovido um debate sobre o tema central (a crise do novo coronavírus) e as consequências em cada região.
 
Acompanhe o Super Sábado pelo app “Rádio Sagres”, disponível para Android, iOS e PWA. Você também pode nos acompanhar ao vivo pelo site sagresonline.com.br

Antes de decisão sobre lockdown, Zé Inácio já cobrava fechamento total em São Luís

O parlamentar foi o primeiro a ter coragem em defender um tema tão controverso, mas necessário para frear o crescimento dos casos de coronavírus no Maranhão

O deputado estadual Zé Inácio (PT) comemorou decisão sobre o ‘lockdown’ (bloqueio total), nas cidades da Grande Ilha de São Luís. O parlamentar foi o primeiro a ter coragem em defender um tema tão controverso, mas necessário para frear o crescimento dos casos de coronavírus no Maranhão. Em artigo publicado antes da decisão, Zé Inácio foi categórico em sugerir medidas mais restritivas em relação ao isolamento.

“Diante do crescimento constante do número de casos confirmados de coronavírus no Maranhão, é urgente que o Governo do Estado adote o lockdown (fechamento total) para conter o avanço da pandemia. O lockdown é um protocolo de emergência que adota medidas mais restritivas em relação ao isolamento, como a interrupção de deslocamento e a manutenção somente de atividades entendidas como essenciais, como a segurança pública, a saúde e coleta de lixo”, escreveu.

Zé Inácio lembrou dos mais de 3 mil casos no Maranhão e que o Brasil já havia ultrapassado a China em números de mortos e de infectados. Lembrou ainda que durante a pandemia, países como a China, Itália, Índia e Malásia já tinham adotado o lockdown como forma de diminuir o crescimento do contágio entre a população.

“No Maranhão, infelizmente, muitas pessoas ainda não compreenderam a gravidade da doença, e seguem frequentando locais como a Rua Grande (São Luís), praias, parques, dentre outros, gerando aglomeração e colocando em risco a própria saúde e a saúde de outras pessoas. Por isso, tendo em vista a curva de crescimento da doença em todo o País, sobretudo porque o mês de maio será o mês mais crítico para os Estados do Nordeste, segundo os especialistas, é fundamental que o Governo do Maranhão adote medidas mais rigorosas de isolamento, através do lockdown, ainda que este seja inicialmente adotado apenas na Região Metropolitana de São Luís, o que será um grande avanço no combate ao contágio da doença”, declarou o parlamentar.

Zé Inácio enfatizou ainda que se Governo do Estado não adote a política do fechamento total, apesar dos esforços da Secretaria de Saúde para aumentar o número de leitos no Maranhão, teremos um colapso no SUS e a população pode sofrer com a falta de atendimento adequado em decorrência do constante crescimento de pessoas infectadas no Estado e encerrou seu artigo afirmando que o governador pode contar com seu apoio para aprovar a medida na Assembleia Legislativa.

Neto Evangelista viabiliza recursos para saúde de São Luís

Em uma ação conjunta com o deputado federal Juscelino Filho (DEM), Neto Evangelista viabilizou o repasse federal de R$ 1 milhão à cidade de São Luís

No momento em que a população sofre com as dificuldades provocadas pela pandemia do novo coronavírus, o deputado estadual Neto Evangelista (DEM) tem intensificado esforços para conseguir recursos e, com isso, ajudar no enfrentamento da doença.

Em uma ação conjunta com o deputado federal Juscelino Filho (DEM), Neto Evangelista viabilizou o repasse federal de R$ 1 milhão à cidade de São Luís, a ser utilizado no custeio de serviços de saúde. Esses recursos vão assegurar mais de 2,2 mil tomografias e mais de 4,7 mil exames laboratoriais para diagnóstico da covid-19 e da gripe H1N1.

Realizados pela Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais de São Luis (APAE), esses procedimentos beneficiarão profissionais da saúde pública de São Luís e os pacientes que já estão internados.

“Todo nosso estado está sendo afetado por essa grave crise sanitária, mas a capital São Luís concentra o maior número de casos. Então, somando esforços com o deputado Juscelino Filho e com o secretário municipal de saúde, Lula Fylho, conseguimos a liberação desse dinheiro e a parceria da APAE, para que os exames sejam realizados na entidade”, destacou Evangelista.

Para Juscelino Filho, os recursos, além de garantir a realização de um número maior de exames, também ajudarão a manter o pleno funcionamento da entidade, que presta um importante serviço para diversas famílias da capital. “É muito gratificante contribuir com essa ação”, afirmou o deputado.

Lula Fylho, por sua vez, agradeceu os deputados Neto Evangelista e Juscelino Filho, que somaram esforços para contratar junto à APAE exames para as equipes de saúde e pacientes. “Muito obrigado meus amigos. Estamos juntos nessa luta e vamos vencer essa guerra”, disse.

O presidente da Apae, Sebastião Vanderlaan, agradeceu a ação conjunta dos parlamentares com a SEMUS e disse que “será de grande relevância para a população ludovicense nesse momento de enfrentamento da pandemia do covid-19, bem como contribuirá para a permanência da prestação de serviços da APAE de São Luís, que nesse momento também vem sofrendo de forma brusca com a diminuição dos serviços ofertados e consequentemente com perda de receita mensal”.

Por fim, Neto Evangelista ressaltou a importância da união de forças nesse momento em que passamos por uma das maiores crises da saúde. “O coronavírus não espera, por isso temos que nos unir e agir o mais rápido possível”.

Flávio Dino afirma que decisão sobre ‘lockdown’ será cumprida

A declaração aconteceu após a determinação do juiz da Vara de Interesses Difusos e Coletivos da Comarca da Ilha de São Luís, Douglas Martins, que determinou o ‘lockdown

O governador Flávio Dino (PCdoB) afirmou, em suas redes sociais, que vai acatar a determinação da Justiça sobre a decretação do ‘lockdown’ (bloqueio total) nas cidades de Paço do Lumiar, Raposa, São José de Ribamar e São Luís.

A declaração aconteceu após a determinação do juiz da Vara de Interesses Difusos e Coletivos da Comarca da Ilha de São Luís, Douglas Martins, que determinou o ‘lockdown’ pelo prazo de 10 dias, a partir do dia 5 de maio, pelo grande crescimento no número de casos e mortes pelo novo coronavírus na Ilha de São Luís.

“Sobre a decisão judicial de bloqueio na Ilha de São Luís, informo que evidentemente a decisão do Judiciário será cumprida. Esclareço, contudo, que atividades essenciais, como alimentação e remédios, continuarão abertas”, afirmou o governador.

Pela decisão, ficarão suspensas todas as atividades não essenciais à manutenção da vida e da saúde, com exceção de serviços de alimentação, farmácias, portos e indústrias que trabalham em turnos de 24 horas. Também ficará proibida a entrada e saída de veículos da Ilha de São Luís, por dez dias, com exceção para caminhões, ambulâncias, veículos transportando pessoas para atendimento de saúde e atividades de segurança.

A decisão também vai suspender a circulação de veículos particulares, sendo autorizados somente a saída para compra de alimentos ou medicamentos, para transporte de pessoas e atendimento de saúde, serviços de segurança ou considerados essenciais pelo decreto estadual.