Braide anuncia Plano de Imunização em São Luís

Nesta sexta-feira (15), o prefeito Eduardo Braide (Podemos) anunciou o Plano de Imunização em São Luís. O plano será dividido em três fases, com intervalo de sete semanas entre cada um. A previsão é de que sejam vacinados 148.301 ludovicenses em 21 semanas.

Programada para iniciar no dia 20 de janeiro, a vacinação começará a 143 idosos residentes em instituições de longa permanência e 36.917 profissionais da saúde de São Luís, que receberão a imunização no Centro Municipal de Vacinação, ainda a ser definido. A primeira fase tem estimativa de duração de sete semanas.

Na segunda fase, 79.883 idosos acima de 60 anos vão ser vacinados em um prazo de sete semanas. A terceira fase contemplará 31.358 pessoas que possuem comorbidades em São Luís. Essas duas fases ainda não possuem datas precisas para o início.

A quarta fase, sem previsão de início, contemplará professores, profissionais da segurança pública, transporte, aviação etc. A quantidade de doses nesta etapa dependerá da disponibilização do Governo Federal.

Braide informou ainda que a vacinação ocorrerá com a aplicação das vacinas Astrazeneca e Sinovac, ambas do mesmo laboratório.

Banco do Brasil anuncia encerramento de agências em São Luís, Caxias, Bacabal e Imperatriz

Após a repercussão sobre a possível nova reestruturação, o Banco do Brasil anunciou que vai encerrar as agências do Cohatrac e Reviver (Praia Grande), em São Luís. O anúncio faz parte do desligamento de 5 mil funcionários, via programa de demissão voluntária, além do fechamento de mais de 500 agências e postos de atendimento em todo o Brasil.

Também foi anunciado o fim das unidades de Caxias, Bacabal e Imperatriz.

O banco justifica esse ataque alegando “excesso de funcionários” e a “necessidade de investimentos em serviços digitais” em detrimento do atendimento presencial.

Para o Sindicato dos Bancários do Maranhão, é inviável investir nos meios digitais como única forma de atendimento ao público, pois grande parte da população não tem acesso à internet e a medida, segundo o sindicato, visa enfraquecer o Banco do Brasil, a fim de privatizá-lo num futuro próximo, o que beneficiará os bancos privados.