Polícia agiu rápido e evitou massacre durante conflito entre agricultores e indígenas de Viana…

O trabalho conjunto das polícias Civil e Militar para solucionar os conflitos entre agricultores e indígenas no povoado Bahias, no município de Viana, distante 214 km da capital, São Luís, evitou o que poderia ter sido um massacre.

A Polícia Militar atendeu, no domingo (30), a ocorrência do conflito. Ao chegar ao local, os policiais agiram para dissipar o confronto entre os agricultores e os índios gamela, que resultou na lesão de cinco pessoas (três agricultores e dois indígenas), todas socorridas pelos militares e encaminhadas para unidades de Saúde de Viana e Matinha. Dois desses feridos, em estado mais grave, foram encaminhados para São Luís.

Entenda o caso

Há uma reivindicação de reconhecimento do povo Gamela e, ao mesmo tempo, um movimento pela retomada das terras que lhes pertenceram no passado.

Tal reconhecimento ainda não foi efetuado pela Fundação Nacional do Índio ( Funai), responsável único por reconhecer ou não.

A tentativa de retomada das áreas põe o movimento Gamela em confronto direto com posses de trabalhadores rurais já consolidadas e também com fazendeiros.

Não há nenhuma determinação legal de desapropriação das áreas com domínio consolidado e devolução aos Gamelas.

O Estado tem mediado a tensão, oportunizando diálogos e tentativas de entendimentos.

Há um clima hostil dos dois lados. O evento de ontem teve pronta ação policial e a PM continua no local.

Um processo foi instaurado para apurar responsabilidades.