Bolsonaro diz que fala sobre governadores de ‘paraíba’ foi crítica a Dino e Azevêdo

O uso de um termo pejorativo para se referir aos nordestinos provocou a reação de governadores da região

O presidente Jair Bolsonaro afirmou neste sábado (20) que a fala sobre governadores de “paraíba” foi uma “crítica” aos governadores do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), e da Paraíba, João Azevêdo (PSB), “nada mais além disso”.

Na sexta-feira (19), durante uma conversa informal com o ministro Onyx Lorenzoni (Casa Civil), antes de um café com jornalistas, Bolsonaro afirmou que daqueles “governadores de ‘paraíba’, o pior é o do Maranhão; tem que ter nada com esse cara”.

A conversa foi registrada pela TV Brasil e viralizou nas redes sociais na tarde de sexta-feira.

O uso de um termo pejorativo para se referir aos nordestinos provocou a reação de governadores da região, que manifestaram “espanto e profunda indignação”.

Neste sábado, durante entrevista a jornalistas em frente ao Palácio da Alvorada, Bolsonaro foi questionado sobre a declaração. Ele disse que foi “uma crítica em 3 segundos” e que a imprensa “fez uma festa” com a declaração.

“Eu fiz uma crítica ao governador do Maranhão e da Paraíba. Vivem me esculhambando. Obras federais que vão para lá, eles dizem que é deles. Não são deles, são do povo. A crítica foi a esses dois governadores, nada mais além disso”, disse o presidente.

Bolsonaro acrescentou que os governadores do Nordeste “são unidos” e têm a mesma ideologia. “Perderam as eleições e tentam o tempo todo, através da desinformação, manipular eleitores nordestinos”, declarou.

Cantora Alcione exige respeito de Bolsonaro com o povo nordestino

Cantora Alcione desabafa após vídeo polêmico de Jair Bolsonaro

A cantora Alcione foi mais uma entre as milhares de pessoas que se somaram à campanha virtual em defesa da população nordestina após os ataques preconceituosos de Jair Bolsonaro (PSL), contra a região.

Em vídeo divulgado nas redes sociais, na manhã deste sábado (20), a Marrom, como é carinhosamente chamada, disse que não se arrepende de não ter votado no capitão da reserva e exigiu respeito do presidente.

“Meu pai sempre me dizia, que meu avó já dizia para ele: quem tem respeito, se dá. E o senhor não está se dando respeito. O senhor precisa respeitar o povo nordestino. Respeite o Maranhão. O senhor tem medo de facada, tem medo de tiro, mas o senhor precisa ter medo do pensamento. O pensamento é uma força. Pense em mais de 30 milhões de nordestinos pensando contra o senhor? Comece a nos respeitar. Respeite o povo brasileiro”, afirmou, com o dedo em riste.

Alcione é maranhense, estado citado nominalmente pelo presidente em sua fala xenófoba.

Nesta sexta-feira, pouco antes de um café da manhã com jornalistas em Brasília, Bolsonaro afirmou que “dos ‘governadores de Paraíba’, o pior é o do Maranhão. Não tem que ter nada com esse cara”, sem saber que seu áudio estava aberto para uma transmissão ao vivo.

Hotéis em Barreirinhas e São Luís chegam a ter reservas esgotadas nas férias

Em são Luís, a ocupação varia entre 70% e 85%, a depender do público alvo de hotéis e pousadas

Empreendedores do setor hoteleiro em São Luís e Barreirinhas celebram o aumento da ocupação no período de férias. Em Barreirinhas, a maior parte dos hotéis já tem ocupação completa até o final da temporada. Em são Luís, a ocupação varia entre 70% e 85%, a depender do público alvo de hotéis e pousadas.

Michele Feitosa, subgerente de uma pousada em Barreirinhas com foco em turistas regionais, explica que o hotel já tem lotação garantida até o final de julho e observa que as ações do governo são fundamentais para estimular o setor. “O Mais Cultura e Turismo faz toda diferença para o turismo na cidade. Além da garantir uma agenda cultural para esse período, estimula os turistas a voltarem. Nós agradecemos muito a sensibilidade do governo em promover ações desse tipo”, diz.

Iniciativa do Governo do Maranhão, o Programa Mais Cultura e Turismo garante a apresentação de grupos culturais, companhias teatrais e músicos da cultura popular maranhense no período de férias. Em Barreirinhas, desde o dia 25 de junho, a Beira Rio é palco de dezenas de atrações culturais que mobilizam moradores e visitantes durante o fim de semana.

Com o bem-sucedido São João do Maranhão e a ampliação do calendário cultural no mês de julho, a permanência de turistas na capital maranhense é reforçada pela percepção de que o Maranhão oferece atrações culturais mais ricas e interessantes do que outras capitais conhecidas por festas durante o período.

De acordo com o Instituto Interpreta, que realizou pesquisa durante o São João em São Luís, para 79,3%, dos visitantes, a festa em São Luís é melhor que no restante do país. Outros 19,2% responderam que é igual.

“Muitos dos visitantes que se hospedaram aqui fizeram observações positivas sobre a organização dos eventos, até familiares meus que vieram de Brasília se surpreenderam com as medidas de acessibilidade nos arraiais, além da multiplicidade de ritmos e grupos culturais. Essa percepção é fundamental para que o turista tenha o interesse em retornar ao destino, mantendo a cadeia do turismo sempre ativa”, destaca Saulo Bezerra, gerente de um hotel próximo a orla da capital maranhense.